Como escolher a escolinha para o seu filho?

Recentemente passei pela busca de uma nova escolinha para as crianças.

Somos mães e pais, e também somos culpa não é mesmo? Qual é a escolinha perfeita? Por que a antiga não serve? O que é melhor para os meus filhos?

Nessas horas a gente tem que frear a emoção e pensar com calma, e sem tanto drama. Esses dias ouvi uma entrevista da Rosely Sayão, que é psicóloga, e dizia que não há escola perfeita, e o que faz diferença é quanto os pais se envolvem com a escola que os filhos estão.

Image result for kindergarten kids

Claro que a linha da escola deve ter afinidade com a vida da família, e os pais tem que sentir segurança ao deixar os filhos com a instituição. Você deve pensar em como gostaria que seu filho fosse criado, se na primeira infância você acredita em focar no desenvolvimento intelectual ou no lúdico, ou a melhor junção dos dois mundos. Continuar lendo

Anúncios

Faça você Mesmo – Smash the Cake

Perto do Nando completar 1 aninho, fiquei morrendo de vontade de fazer um Smash, mas estava economizando para a festinha de aniversário dele, então comprei umas coisinhas, chamei uma amiga que tinha uma câmera boa, e fizemos no pátio do prédio uma sessão de fotos.

Dica do bolo: Para as mamães sem muitas habilidades como eu (e também sem muito tempo), comprei um bolo inglês redondo, merengue pronto, confeitos e a vela.

Confere aqui:

 

SONY DSC

SONY DSC Continuar lendo

Disciplina segundo as Supernannys

Acabei de ler o livro da Supper Nanny argentina que atua no Brasil, Cris Polli. O livro Filhos Autônomos, Filhos Felizes traz premissas básicas para educação dos filhos desde a primeira infância até a adolescência.

Nos primeiros capítulos Cris fala da angustia e insegurança dos pais na hora de educar, não sabem por onde começar e nem como conciliar as opiniões diferentes entre pai e mãe, ou principais cuidadores.

nos conhece como ninguém <3: Separei algumas lições da Cris Polli, que achei importante:

  • Defina com seu parceiro a forma como vocês querem a educação dos filhos, lembre que cada um de vocês foi educado de uma forma e é preciso ter um discurso único diante dos filhos;
  • Não se sinta culpada, responsabilize-se pela educação do seu filho, e de jeito algum dê presentes para justificar ausência;
  • Evite discussões e brigas do casal em frente das crianças, ela acabaram entendendo que é brigando que se resolvem os problemas;
  • Dedique tempo de qualidade aos seus filhos, olho no olho, brincar, conversar, seu filho precisa se sentir o principal ser da sua vida em pelo menos algum momento do dia (de preferência com o celular off);
  • Tenha regras claras na sua casa, pois sem elas, seus filhos não sabem o que você espera deles (quadros d comportamento e atividades podem ser uma boa idéia);
  • Elogie seus filhos, “quando os pais valorizam as boas atitudes dos filhos, reforçam a vontade de continuar fazendo o bem. A criança tem nos pais o seu maior referencial e procura sempre sua aprovação.”Cris Polli
  • O relacionamento entre irmãos é influenciado pela dinâmica da família, os pais acabam incentivando ou não uma boa amizade ou eterna disputa;
  • Você é o maior exemplo e referencial de seu filho, cuide no dia a dia a questão dos “pequenos delitos”, como passar num sinal vermelho e etc, e como isso pode influenciar na educação deles;

Continuar lendo

3 Idéias de Sanduíches para Crianças

Oi Gurias,

 

A hora das refeições podem ser um completo stress, mas podem ser divertidas com uma pitada de criatividade.

Monte um trem divertido com bisnaguinhas integrais!:

Conquistar a criança pela barriga pede um pouco mais que uma comida gostosa, alguns especialistas aconselham caprichar no prato, pois as crianças comem com os olhos, alimentos “baby” são um bom investimento, os tomates cereja, as mini batatas, mini cenouras. Inventar histórias pode ser uma boa tática (a hstória do aviãozinho da colher é uma das primeiras não é?).

E que tal sanduíches que tenham nome de personagens preferidos?

Vou dar 3 idéias para recheio de sanduíche, espero que tenham sucesso por aí:

Sanduíche dos Floogals

Continuar lendo

Como ensinar seus filhos sobre dinheiro

Em tempos de crise parece que dinheiro vira “aquele que não deve ser nomeado”, em muitas casas. Mas dá para aprender como lidar com ele em cada realidade.

Desde muito pequeninha meu pai nos ensinou a guardar moedas, e depois adolescente passou a me dar uma mesada para que eu gerisse minhas contas com material escolar e lazer, além de me incentivar em qualquer forma de ganhar meu dinheirinho (fazia pulseiras de miçangas e crepes na praia para vender, e fiz bicos na empresa do pai). Isso foi ótimo para me incentivar a querer ter meu próprio dinheiro e ser independente financeiramente, porém nunca conversamos muito sobre gestão financeira para planos a longo prazo, e nisso sou um desastre. Por isso tenho me preocupado muito desde já com a educação financeira dos pequenos.

Aqui em casa temos o “Verde” há mais ou menos 1 ano. É um porco cofre de borracha que o Fernando tem para guardar moedas. Por enquanto ele não faz idéia do que se faz com as moedas, mas já serve para explicarmos o por quê do papai ir trabalhar. Sempre que o maridão volta pra casa, traz moedas, e o Fernando guarda mais do que feliz no porco.   Continuar lendo

Divórcio com filhos, como lidar?

Vejo muito em grupos de mães, muitas questões sobre essse assunto, que sempre me chama atenção, pois sou filha de pais separados o que me fez muito empatica em relação atenção e avalanche de sentimentos que vivem os pequenos.

A psicologa Jacqueline Amorim, do blog Crescer Psicologia, e nossa colunista, fala um pouco desse assunto pra gente. Confere aqui:

Entre as muitas crises pessoais que um adulto pode passar na vida, o divórcio está entre as mais difíceis de serem enfrentadas. É mesmo muito doloroso. São inúmeras perdas significativas que o casal terá que se deparar, sendo um luto a ser elaborado. E é assim mesmo… Uma avalanche de emoções aparecerá, tornando cada dia um novo desafio a ser conquistado. É normal que nesse período surjam diversos sentimentos negativos, como raiva, frustração, mágoa, confusão, desprezo, desesperança, etc. Afinal, muitos sonhos foram interrompidos, não é mesmo?

No entanto, se a família possui filhos, é preciso respirar fundo e tentar deixar toda a mágoa de lado quando o assunto for o futuro dos pequenos. É mesmo muito difícil tomar decisões tão sérias, como a guarda dos filhos, quando se está tão abalado. Por isso, muita cautela nesse momento. Antes de resolver como será estipulada a guarda, as visitas, e a nova rotina da família, a primeira coisa a se fazer é ficar muito atento aos próprios sentimentos.

É isso mesmo. Antes de sair decidindo, é preciso parar e refletir. Isso porque, em meio a tanta dor, é muito fácil tomar atitudes impensadas, que em outros momentos jamais passaria pela cabeça.

Quando alguém sofre, Continuar lendo