A geração das mães traídas

Tem uma amiga que sempre me dizia: “idéia de jirico daquelas que queimaram o sutiã”. Não me interpretem mal, tenho uma pitada moderada de feminismo no meu ser (digo moderada porque não sou extremista em nada). Eu ia ser bem infeliz se não tivesse a possibilidade e direito de igualdade de gêneros.

Mas vamos combinar que cansa, vamos combinar que quando podemos ser tudo, acabamos querendo ser e ter tudo. Queremos poder tentar uns 3 cursos diferentes na faculdade, queremos mostrar a que viemos ao mundo e mandar ver nesse reinado masculino corporativo. Queremos beber todas, sair por ai sem hora pra voltar, não queremos provedores, queremos sócios e parceiros. Queremos tudo, Continuar lendo

Pai é pai

IMG_1474


Tem pais e pais no mundo, assim como tem mães e mães, crianças e crianças, e bebês, de todos os temperamentos, gostos e cores.
Temos sido cada vez mais exigentes com os homens no papel de pai, e isso é bom. Mas as vezes esquecemos que pai, também é uma pessoa, tem uma bagagem emocional, uma criação diferente. Pai é gente e erra, pai as vezes se omite por ser cultural, por achar normal, pra não comprar briga, por ser desencorajado ou criticado.
O meu pai por exemplo, foi um Continuar lendo

Pensamentos e frases sobre Maternidade

IMG_1033

Tenho tido devaneios no Instagram …heheh, pensamentos que vem junto com imagens da maternidade, e resolvi trazê-los para dentro do blog. Vale a pena conferir:

MATERNIDADE DÓI

“A maternidade não te traz felicidade, beleza, bom humor.
Maternidade não é garantia, nem simpatia “fique grávida e traga a felicidade em 9 meses”.
Maternidade é obra, mão na massa, reforma e construção.
Você constrói o amor, reforma o jeito de ser feliz e redecora a alma.
Maternidade tem a ver com nascimento e renascimento, nasce um bebê, renasce uma mulher.
Ninguém te conta que renascer dói mais que parto e bico de peito rachado.
Renascer dói e nunca vai ser fácil a transição diária de lagarta a borboleta.”
Continuar lendo

Diário de uma Mãe de Dois – Dia 5

20 de julho
Fernando quase 2 anos e 2 meses
Olivia 4 meses
O dia começou com uma mamada da Olívia, eu estava sem celular no quarto, mas pelo barulho do transito suspeitei que já deviam ser umas 7h30 da manhã.
Ai veio a confirmação, comecei escutar o despertador do marido lá na sala, uma musica que eu não sei se é do Game of Thrones, algum jogo, ou dos piratas do caribe mesmo, o fato é que ele bota no último volume, e todo mundo acorda, menos ele. Acho que se fosse uma musica de ninar não Daria tão certo.
Levanto, preparo a mamadeira do Fernando e nosso café. O marido finalmente se levanta junto com a sua trilha sonora cinematográfica e vai se arrumar pro trabalho, eu me visto, visto o Fernando (que só se veste para escola se tiver algum moletom do Mickey e sua turma a disposição, ufa, temos 3). Prontos #partiuescola
Voltei para casa e aquele Continuar lendo

Diário de Uma Mãe de Dois – Dia 4

Segunda, Terça, Quarta, Quinta-Feira…o semaninha que se rasteja, essa chuvinha não tá ajudando. Dizem que chuva purifica, sendo assim a partir de agora podem me chamar de Madre Tereza 😂

Por hoje já levei o Fernando na escolinha, já varri, já lavei louça, já fiz coisa pro blog, já respondi e-mail, já conversei com as amigas, consegui tomar banho (eeee) com a Olívia na plateia, e até almocei, ohhh a ostentação…kkkk

Neste exato momento a Olivia dorme no meu colo, e está me contagiando de tal maneira que nem sei como estou digitandonahksnKj….😴

Ahhh vou sentir tanta falta desses momentos, Continuar lendo

Um casalzinho, Que Sorte!!!

Sempre me imaginei mãe de menina, e não só uma menina, mas 3, tinha até os nomes, Helena, Antônia e Olívia. Imaginava meu trio de tranças, laços e fitas, vestidos, bonecas, e muita empatia umas pelas outras, seríamos um quarteto de amigas, mãe e filhas.

Mas isso era o meu imaginário, aquelas coisas que a gente sonha quando brinca de boneca, ou imagina nosso casamento com a paixonite aguda dos 15 anos.

Quando a maternidade começou a se tornar mais palpável, quando casei e imaginei que o próximo passo seriam os filhos, juro que essa história de trio cor de rosa desapareceu da minha mente. Quando realmente começamos a tentar engravidar, eu só pensava em ter um filho, independente se fosse ele ou ela eu seria feliz. Eu não era mais aquela adolescente boba, que no fundo queria brincar de boneca. Eu queria ser mãe, independente do que Deus mandasse. Continuar lendo

Diário de uma mãe de dois – Dia 3

Fernando 2 anos e 1 mês
Olivia 4 meses
Eu – 15 dias que não durmo
Final de semana foi aquela mistura de preguiça e caos de sempre, com alguma saídas para compra do mês e encontrar a família.
Esse clima chuvoso e as noites mal dormidas da Olívia, tem me deixado num acumulado de cansaço, parece que cada dia me arrasto um pouquinho mais devagar.
Domingo foi ensolarado, e eu tive que fechar os olhos ao sair para rua. Juro que achei que dormiria caminhando, sem exagero.
Esse cansaço todo me fez lembrar da mãe dos quadrigêmeos. O Fernando tinha perto de 1 ano quando eu estava caminhando no shopping em pleno verão, num daqueles vestidos de malha fria bem batido, chinelos havaianas e coque na cabeça, o cúmulo da falta de vaidade. Ai avisto uma mulher de cabelos soltos e esvoaçantes, salto e unhas feitas, e uma cara boa, de noite bem dormida, com o marido, e dois carrinhos duplos, cada um com um par de gêmeos, cada qual não passava de uns 4 meses de idade. Minha reação foi um choque, automaticamente o botão do julgamento e incredulidade foi apertado. Como ela poderia estar assim? Com quatro? Eu estava inconformada…ela Deve ter um exercito para cuidar desse quarteto fantástico, vai ver que até o Hulk e o Thor foram convocados a ajudar.
Pobre mãe, vai ver que era o dia que ela tinha em meses para sair da alcova materna.
Cheguei no pátio do meu prédio e comentei com algumas mães sobre a mãe deslumbrante e seus quadrigêmeos, e meia dúzia já a tinha visto, e já tinha se sentido um trapo em comparação a mulher.
Conclui que recém nascidos são bonitinhos, que gêmeos são fofos, que trigêmeos chamam atenção, quadrigêmeos param o trânsito, porém uma mãe beldade de quadrigêmeos para um shopping. Já uma recém mãe passa desapercebida quando está um bagaço…e por enquanto estou nessa capa de invisibilidade, tomando coragem para ficar como a mãe dos quadrigêmeos, mas definitivamente sem os quadrigêmeos, pois não tem o contato nem do Hulk muito menos do Thor. Continuar lendo

Diário de uma mãe de dois – Dia 2

Sexta-feira, 08 de Julho de 2016
Fernando 2 anos e 1 mês
Olívia 4 meses
Sexta começou antes de sexta, começou quinta as 22h quando fui dormir com a Olívia, a 1h33 da madruga a gordinha já tinha ronronado 3 vezes pra mamar. Eu tava jurando que já eram 4h da manhã, quando olhei o relógio levei um susto, estava só começando a jornada noturna, lembrei que não tinha rezado antes de dormir. Vai ver que é isso, não pedi nem fiz promessa para uma noite tranquila.
Quem nos acordou de manhã não foi Dona Lilica, foi o Igor, o gato, raspando Continuar lendo